Moda: O Closet deuso da Thassia Naves by Vogue Brasil

 Vestindo Dolce & Gabbana segurando rasteira de plástico Chanel e bolsa Louis Vuitton (Foto: Raphael Briest)

Posso tirar uma foto sua?” foi a pergunta que Thássia Naves me fez na primeira vez que nos vimos, durante uma edição do SPFW lá em 2010.Na época,ela não passava de uma blogueira do interior de Minas Gerais que começava a ganhar alguma visibilidade, e aquela seria a primeira semana de moda que cobriria para o Blog da Thássia. Hoje, são quase 1 milhão de seguidores no Instagram (corre-se o risco de esse número já ter sido superado até o fechamento da edição), e o SPFW ficou pequeno para a mineira: ela é habitué da fashion week de Milão e,eventualmente, cobre também as de Londres e Paris. Menos de quatro anos depois do nosso encontro nos corredores,a garota de 24 anos é – nem preciso dizer – um bocado mais famosa que eu e, onde quer que dê o ar da graça,causa comoção digna de estrela da novela das oito.

Na escadaria que leva ao closet que construiu sobre a sua suíte, Thássia posa com caftã comprado em Dubai e uma fração de sua coleção de sapatos (Foto: Raphael B)Na escadaria que leva ao closet que construiu sobre a sua suíte, Thássia posa com caftã comprado em Dubai e uma fração de sua coleção de sapatos (Foto: Raphael Briest/Vogue Brasil)

Ainda que o assédio intenso não a incomode nem um pouco, muito pelo contrário – “Me emociono toda vez que alguém me aborda para dizer que meu blog mudou a sua vida, que ajudou a vencer uma depressão, por exemplo”–, Thássia adora ter um porto seguro bem resguardado para onde pode voltar todo fim de semana, depois de jornadas que contabilizam corriqueiramente seis aviões e três estados diferentes em menos de cinco dias. É em Uberlândia,na casa onde cresceu com os pais e osdois irmãos mais velhos, que faz questão de passar pelo menos os sábados e domingos. Ao contrário de outras colegas de profissão tão requisitadas e bem-sucedidas como ela,a publicitária de formação jamais cogitou se mudar para uma grande metrópole, raramente aceita convites e fecha contratos que envolvam estar fora de casa aos fins de semana e jamais viaja sem a companhia da mãe, Simone, ou da irmã, Thaissa, sete anos mais velha. “Sou mulher, sou jovem e, pouca gente imagina, sou bastante tímida também. A presença delas me ajuda em tudo isso”, explica, sem fazer muita onda e com o jeitinho tradicional das moças de boa família do interior das Gerais.

A blogueira se apoia vestindo tomara que caia Dolce & Gabbana nos nichos criados especialmente para guardar suas bijoux (Foto:  )A blogueira se apoia vestindo tomara que caia Dolce & Gabbana nos nichos criados especialmente para guardar suas bijoux (Foto: Raphael Briest/Vogue Brasil)
A überblogueira realmente não tem um pingo de frescura e, apesar de viver basicamente em função de se fotografar e postar o look do dia, encara de maneira surpreendentemente profissional o ofício que a tornou famosíssima de uma hora para outra. Um dos indícios é a segurança com que lida com as críticas negativas que assolam as redes sociais – sua insistência no meio sorriso à Monalisa desperta debates infindáveis eumaira que chega a divertir pela falta de sentido. “Poderia ficar arrasada com as coisas que me escrevem, mas prefiro acreditar que o problema é do outro, e não meu. Só que não deixo por menos: denuncio todo e qualquer bullying”, desabafa, referindo-se à ferramenta capaz de bloquearquem tece um comentário maldoso em seu perfil no Instagram. Ficar longe do celular, no entanto, é uma grandeza espiritual que ainda não conquistou, já que ela – e a família toda – acompanha hora a hora a evolução de seu sucesso virtual.
Decoram a suíte joias da blogueira o poster de Alice Dellal da exposição The Little Black Jacket, da Chanel, um baú Louis Vuitton e bolsas como a Serpenti, da Bulgari, e a míni Boy de veludo (Foto:  )Decoram a suíte joias da blogueira o poster de Alice Dellal da exposição The Little Black Jacket, da Chanel, um baú Louis Vuitton e bolsas como a Serpenti, da Bulgari, e a míni Boy de veludo (Foto: Raphael Briest/Vogue Brasil)
Também pudera. Graças aos impressionantes números de seu blog,Thássia é hoje uma mulher independente, cuja renda mensal gera muita especulação Brasil afora. No mínimo, o que fatura com as aparições em eventos,parcerias comerciais e anúncios no blog poderia tranquilamente lhe renderumbelo teto próprio, não preferisse ela o acolhimento da casa dos pais – o pai,um senhor bonachão de quem a filha caçula é a cara, trabalha com agropecuária.“ Meus pais sempremederam tudo. Quer dizer, faltava uma ou outra coisinha que na verdade era um luxo. Quando percebi que podia eu mesma comprar essa coisinha…Vi que havia chegado lá”, orgulha-se. O recém-construído closet, que ocupa nada menos que todo o andar superior de sua suíte (uma escada de acrílico posicionada em um vão pintado de azul-turquesa separa os dois pavimentos), é uma prova de que, ainda que ganhe muita coisa de presente – todos os dias caixas e mais caixas são entregues pelos correios na casa dos Naves –, aos poucos Thássia foi montando um acervo de causar inveja em muita fidèle da Chanel.Vestidos de festa Dolce & Gabbana e Lanvin, relógios (os Serpenti, da Bulgari, e os Rolex são favoritos), rivieras de diamantes e uma coleção de bolsas digna de cinema lotam o espaço, tão grande que acomoda um sofá chesterfield revestido de veludo vermelho no centro. Ela tem pelo menos três modelos de bolsas de cada cor e adora arrematar em suas viagens pelo mundo peças pouco óbvias, tais como uma 2.55 laranja atoalhada, uma Boy de veludo roxo e uma Lego verde-limão, todas da Chanel. “Precisava de um espaço que me ajudasse a ver com clareza tudo o que tinha. Acabo passando mais tempo aqui que lá embaixo.”
Por dentro do closet: entre grifes internacionais e achados em lojas de fast-fashion, o closet de Thássia contabiliza mais de 200 pares de sapatos, 80 bolsas e 120 bijoux (Foto: Raphael Briest)Por dentro do closet: entre grifes internacionais e achados em lojas de fast-fashion, o closet de Thássia contabiliza mais de 200 pares de sapatos, 80 bolsas e 120 bijoux (Foto: Raphael Briest/Vogue Brasil)

Só o sinal de celular que não é dos melhores naquele canto da casa, mas nada que tire o seu sono. Ao lado da cama, um retrato seu sorrindo e sem maquiagem com o namorado de quatro anos Artur Attie, uberlandense como ela, outro motivo forte para voltar para a terrinha toda sexta-feira. Este ano, se prepara para comemorar com festa de arromba os 5 anos do blog e o lançamento de um livro que compilará suas principais dicas de estilo. Verdade seja dita, a moça conquistou o seu espaço, e ele vai bem além de um closet recheado. (BARBARA MIGLIORI)

  (Foto: Raphael Briest) (Foto: Raphael Briest/Vogue Brasil)
  (Foto: Raphael Briest) (Foto: Raphael Briest/Vogue Brasil)
  (Foto: Raphael Briest) (Foto: Raphael Briest/Vogue Brasil)
Retirado de: Vogue Brasil
FANPAGE
Anúncios

4 comentários sobre “Moda: O Closet deuso da Thassia Naves by Vogue Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s